Segunda-feira, 30 de Abril de 2007
O Senhor Táxista

Ontem apanhei um táxi o que é raro e caro na capital deste país.

Depois de entrar e dizer o local que queria ir o mais depressa possível, olho para o homem e deu-me logo vontade de rir.

Bem o homem era um pintas mas dos mais típicos desta cidade.

Camisinha aberta até ao umbigo bem avantajado e a pelugem a sair dela espetando o cordão de ouro como não podia deixar de ser. Nem queria acreditar que ainda havia destas aves raras.

O bigode bem farfalhudo e o seu sotaque Nortenho dava-lhe o toque delicioso.

Olhando para mim e com um sorriso começou logo a falar do último jogo da semana, assunto que eu bem dispensava porque é que todos os homens gostam tanto de falar de bola? Pensei logo se me estava a tornar mulher, odeio falar de futebol!

A conversa era muito agitada da parte dele com uns coxos, paneleiros, chulos, e miseráveis pelo meio eu limitava-me a uns um, umm, ha , pois pois mais parecia uma conversa entre um Português e um Mongol.

A dado momento e com uma travagem brusca só oiço: “seu filha da puta tira essa merda daí que eu quero passar” bem nem queria acreditar no que ouvia, eu corei até às orelhas, não é que eu não seja homem e mande algumas bojardas, mas tenham dó de mim era demais.

Mais meia dúzia de palavrões e seguimos viagem. A dada altura olho discretamente para a identificação do Senhor mesmo por baixo de um cãozinho daqueles que abanam a cabeça e leio: Joaquim Manel Figueiredo, profissional da Antral, sim senhor que grande profissional, pensei eu.

Mais uma mudança metida é quando eu vejo ele a ajeitar o anel à mafioso no seu dedo mindinho, em que se podia ler as iniciais JF e a unha bem grande, é mesmo nesse momento que vejo ele a palitar os dentes com ela e seguidamente a tirar a cera do ouvido que mais dava para encerar todo o chão da minha sala de jantar. Ainda por cima soltava-a para o banco do lado num golpe já tecnicamente apurado, o que vale é que eu ia no banco de trás. Parámos onde eu queria finalmente e despedi-me com uma simples frase: “Tenha uma boa tarde para o senhor porque eu já tive a minha.”

É assim os pintas de Portugal.

Ass: Felino


sinto-me:

publicado por FELINO às 07:54
link do post | comentar | favorito
|

16 comentários:
De Cristal a 30 de Abril de 2007 às 10:05
Pois está visto que tinha que ser nortenho
por acaso o Senhor tem algo contra os nortenhos e o seu sotaque????? Ahahahahah eu sou mesmo nortenha e não fujo á regra , sotaque mesmo
Beijo cristalino Sr.Felino e já agora um dia que venha para o Norte indico-lhe umas Tascas á maneira , de visitar e lá voltar , não pense que sou "tia" e que não frequento esses sitios ahahahahahahaah.


De cigana a 1 de Maio de 2007 às 01:07
Ah, uma mulher do Norte! Vai ao meu blog e até te sentes em casa! Ainda te vais rir!


De Cristal a 1 de Maio de 2007 às 11:33
Acredita que já me fartei de rir .....
Beijo cristalino


De Visitante a 30 de Abril de 2007 às 12:32
RSSSSSSSSSS

Olá Felino

Tiveste uma excelente ideia em retratares os "pintas" do nosso Portugal.

Aproveito para contar aqui uma história ocorrida comigo há uns anos atrás, num táxi de Lisboa.

Apanhei esse táxi perto do Chiado com destino à Av. Duque de Loulé.

Tentei embrenhar-me na leitura das "gordas" do jornal, mas infelizmente o motorista começou a "botar discurso" sobre ...

... religião...

Profundamente crente, aquele homem fazia do seu táxi a sua igreja privativa.

Assim, no percurso, fui ouvindo uma interminável ladaínha sobre Deus, Cristo, Nossa Senhora, Anjos, Santos, etc etc etc, tudo isto num tom de voz próprio de um "padreco" - tom de voz esse extremamente bem satirizado por Herman José no seu "Diácono Remédios".

Até que...

...Em plena Rua Braaancamp, quando seguíamos atrás de um carro da Polícia, este ultrapassou um autocarro imobilizado na paragem, transpondo um traço contínuo...

... o que provocou uma súbita alteração do tom de voz do motorista de táxi, que, abandonando o tom "padreco", vociferou: "ESTÁ A VER?!? ESTÁ A VER?!? SE FOSSE EU A FAZER AQUILO ERA LOGO MULTADO!!!"...

... e dito isto, voltou ao seu tom "padreco" e à sua ladaínha sobre Deus, Cristo, Nossa Senhora, Anjos, Santos, etc etc etc...

... enquanto eu escondia a minha cara atrás do jornal com uma vontade enorme de soltar duas sonoras gargalhadas.


Um abraço
Visitante



De Sílvia a 30 de Abril de 2007 às 21:31
Antes de mais, obrigada pelo comentário

Bom, quanto ao post... essa coisa da camisinha aberta até ao umbigo, a mostrar o pelo do peito... Ui, que sexy

O que descreveste é mesmo a imagem que todos temos do taxista típioc, penso eu... Se bem que já achava que era mais caricatura do que outra coisa. Afinal, parece que "eles andem aí!"

Beijinho, e bom feriado


De FELINO a 30 de Abril de 2007 às 23:02
Olá
Gostei do teu post anterior não sei se já te tinha dito.
Gostava de conhecer a Kitty Castts deve ser vivertida. Acredita que è muitos pintas taxistas ainda piores do que este.
Bem beijinhos e diverte-te
Ass: Felino


De ComSensualidade a 30 de Abril de 2007 às 23:04
Felino
Andas agora voltado para os "pintas"?rsssssssss
gostei da descrição....que visão mais" anti-sensual"
beijinho
Comsensualidade


De cigana a 1 de Maio de 2007 às 00:55
1º - Para ser um pintas não é preciso ser nortenho.
2º - Para falar mal, não é preciso ser nortenho.
3º - Se estás a tornar-te mulher por odiar falar de futebol???
4º - Se coras assim, não venhas ao Porto.
5º - A minha experiência com taxistas diz-me que eles são uns filósofos, mas felizmente nunca apanhei nenhum desses. Foram todos para aí?
6º - Isso lembra-me mais os camionistas.


De Jo a 1 de Maio de 2007 às 22:18
Eu venho apoiar as nortenhas que já comentaram!
Mas, porque é que as pessoas do Sul acham que os do Norte são todos os "camponeos" do pior?! Venham passar uns dias cá acima e não vão querer sair daqui. ;)
Beijinhos do Norte ;)


De cigana a 3 de Maio de 2007 às 01:56
Estes alfacinhas conseguem tirar-nos do sério! Dizem que gostam muito do Porto, mas depois retratam-nos como se vivêssemos na Parvónia! Não haverá lá indígenas em Lisboa para retratar?


De olha_por_mim a 2 de Maio de 2007 às 16:10
Olá!!!!
Mais uma bela descrição....lindo mesmo...parto-me a rir...
Beijocas


De real a 3 de Maio de 2007 às 12:05
Já me fartei de rir com este post,bem metido


De MT-Teresa a 3 de Maio de 2007 às 20:08
Hilariante esta viagem de Taxi pela "capital".

Eu que sou "alfacinha" tenho apanhado muitos cromos destes...mas com pronúncia do sul...rsss, não só a andar de táxi..mas também por força da minha profissão...

Havia um taxista ( nao sei se já desapereceu), que utilizava o trajecto para "converter" os seus passageiros à sua "Fé"..."apanhei-lhe o táxi" duas ou três vezes...era de chorar e pedir mais!

Boa ideia esta dos cromos.

Beijinho

teresa



De FELINO a 3 de Maio de 2007 às 22:57
É giro porque o visitante já apanhou esse homem, lâ o comentário dele ao meu post


De Angel a 12 de Maio de 2007 às 00:23
Blerk, é sempre tão desconcertante encontrar essas figurinhas. É por essas e por outras que eu detesto andar de táxi. Blerk blerk blerk


Comentar post

mais sobre mim
Estão por aqui
online
Janeiro 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
12

14
16
18

20
22
24
26

27
28
29
30
31


Vieram a aqui
links
pesquisar
 
posts recentes

De Partida ...

A paixão e o amor

Quando alguém está apaixo...

É completamente estúpido ...

Não se ama

arquivos

Janeiro 2008

Dezembro 2007

Novembro 2007

Outubro 2007

Setembro 2007

Agosto 2007

Julho 2007

Junho 2007

Maio 2007

Abril 2007

Março 2007

Fevereiro 2007

Janeiro 2007

Fui nomeado


Image Hosted by ImageShack.us

Image Hosted by ImageShack.us

Image Hosted by ImageShack.us

Image Hosted by ImageShack.us
tags

todas as tags

eXTReMe Tracker
blogs SAPO
subscrever feeds